ÁFRICA NA CARTOGRAFIA PORTUGUESA (séculos XV-XX)

Professor Doutor João Carlos Garcia

Universidade do Porto – Portugal

DISCIPLINA DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA
SOCIAL/POIO DA PRÓ REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO/
Laboratório de Estudos de Cartografia Histórica LECH –
Cátedra Jaime Cortesão/ PROGRANA DE PÓS: GEOGRAFIA
HUMANA FLH 5274/

2 créditos

17, 18, 19 e 20 de Maio 2011
10:00 às 13:00.

A Cartografia portuguesa sobre o continente africano sempre foi pouco cultivada pela historiografia nacionalista, numa comparação com a atenção concedida ao Oriente (Índia, China, Japão e Insulíndia), dos séculos XVI e XVII, e ao Brasil, do século XVIII. Só para a segunda metade de Oitocentos se reconhece alguma autoridade à Cartografia colonial portuguesa, em torno dos problemas de delimitação de fronteiras, aquando da “Partilha de África” pelas potências europeias. Contudo, os espaços africanos, a diversas escalas (regiões, arquipélagos, lugares e cidades), desde o século XV até à descolonização, já na segunda metade do século XX, sempre foram, sistematicamente, figurados pelos cartógrafos portugueses, primeiro através de mapas manuscritos, depois, de mapas impressos.

Elaborados em função de objectivos diversos e para diferentes públicos, os mapas sobre o continente africano produzidos em Portugal repartiram-se, numa primeira fase, entre os náuticos e os diplomáticos e geo-políticos e, numa segunda, entre os hidrográficos, os geo-estratégicos, os topográficos, os administrativos e os de propaganda, entre outros. Esta é uma grande parte da Cartografia Portuguesa ainda por contar.

Tendo em vista o crescente interesse pelos estudos africanos em nosso país, considera-se importante divulgar a documentação cartográfica portuguesa, oferecendo elementos para análise das condições de sua produção,assim como dos contextos de sua apropriação no âmbito das disputas internacionais pelo controle do continente africano, desde o século XV até o século XX.

CONTEÚDO:

17.05

A África nas cartas atlânticas e nos atlas náuticos. Regiões e arquipélagos nas grandes rotas marítimas: Marrocos, Rios da Guiné e Cabo Verde, o Golfo da Guiné, Angola e Moçambique. A Cartografia portuguesa de África divulgada pela Cartografia impressa estrangeira (séculos XV-XVII)

18.05

O reconhecimento de regiões, ilhas, rotas e portos. O interior do continente e o projecto da África meridional portuguesa. A Cartografia  náutica  estrangeira  e   a Sociedade Real Marítima. Mapas topográficos e Cartografia urbana. Mapas para os Negreiros (século XVIII)

19.05

A Cartografia na formação do Império Colonial oitocentista. As três frentes de produção cartográfica colonial: Engenharia Militar, Comissão de Cartografia do Ministério da Marinha e Ultramar e Sociedade de Geografia de Lisboa. O Ultimatum de 1890 e o Mapa Cor-de-Rosa. Os mapas das Campanhas de Pacificação e a Cartografia Missionária (século XIX).

20.05

As etapas de construção da Cartografia científica. Delimitação de fronteiras entre as Grandes Guerras. Cartografia de base e mapas de propaganda no Império Colonial do Estado Novo. As principais séries cartográficas. A Cartografia da Guerra Colonial (século XX).

 

Baixe aqui o programa e a bibliografia do curso

 

 

Oficina preparatória com a prof. Leila Hernandez

Sexta-feira, 8 de abril

15.30

Cátedra Jaime Cortesão

 


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: