O Banco do Almirante Max Justo Guedes

Um dos projetos que estão sendo executados pelo LECH é a construção do Banco de Dados de Cartografia Histórica: Almirante Max Justo Guedes. Para tanto, a partir das informações reunidas pelo Almirante da Marinha brasileira Max Justo Guedes, estamos preparando fichas de conteúdo que estarão associadas a reproduções cartográficas virtuais.
Grande estudioso da cartografia histórica há pelo menos seis décadas, Guedes se dedicou principalmente à investigação da cartografia portuguesa da época dos descobrimentos, tendo organizado ao longo de sua vida um grande acervo pessoal de informações sobre mapas produzidos por diferentes escolas cartográficas do século XVI ao XVII. Essas informações encontram-se compiladas em 2.000 fichas por ele redigidas. A organização dessas fichas em um banco de dados facilitará o cruzamento e manipulação de informações de natureza diversa: técnica, geofísica, ambiental, demográfica, biográfica, editorial, patrimonial e geopolítica. Com isso, pretende-se criar uma ferramenta de pesquisa que permita a contextualização das condições de produção e difusão da documentação cartográfica sobre os domínios portugueses, sobretudo, em sua porção Atlântica. Inicialmente, o Banco de Dados contará com as reproduções digitais de mapas disponíveis nas coleções do Instituto de Estudos Brasileiros da USP, da Coleção do Banco Santos e da Biblioteca Mindlin.

ASSISTA:

Trecho de entrevista em que o Almirante Max Justo Guedes fala do nascimento de seu interesse pela história

8 comentários »

  1. Rogério Beier said

    Parabéns pelo blog. Está muito legal, fácil de navegar e esse trecho do vídeo do Max Justo Guedes é bem bacana.

    Espero, como aluno do projeto, poder colaborar com meu trabalho, tempo, entusiasmo e paixão nessa empreitada.

    Abraços,

    R.B.

  2. Almirante Max Justo Guedes,
    uma Escola ‘Jeito de Ser’sempe ensinando como se
    CONTRÓI um HERÓI.
    Um ser SOLidáRIO caPAZ de SALvAR MARavILHAS…
    Um Mestre Professor ensinando que o Brasil é
    um pedaço do CÉU aqui na terra,e que defendê-lo,
    não tem preço,e sim VALOR.

    muito grata,
    Anne Caroline Barbosa de Paula Lima
    16 anos -Rio de Janeiro
    E-mail:amoanatureza_92@hotmail.com

  3. jacksonkjellin said

    simplesmente,…..Deus criou pessoas ,para dar brilho e almirante max e esta pessoa brilhante,,abraço

  4. Almirante Max Justo Guedes,
    suas histórias fazem um Brasil mais BONITO,
    com sentimento de AMOR-INFINITO.
    com gratidão,
    Anne Caroline Barbosa de Paula Lima
    16 anos-RIO DE JANEIRO
    e-mail:amoanatureza_92@hotmail.com

  5. Exmo. Sr.
    Almirante Max Justo Guedes

    Senhor,

    para saber da nossa Marinha na Amazônia, quando da campanha do Acre, sentir-me-ia mui honrado em ser recebido por Vossa Excelência.

    Creia-me, seu sincero admirador,

    Cesar R.C. de Albuquerque

  6. Francisco Pedroso de Lima said

    Caro Almirante Max Justo Guedes,

    Continuamos à procura do nome do autor de uma carta náutica portuguesa em pergaminho datada de 1730-60 pelo Almirante, quando da sua última passagem em Angra do Heroísmo nos Açores, mesmo no meio do Atlântico…
    Apenas conseguimos ler o que parece ser José…porque que a carta está bastante desvanecida.
    um abraço do tamanho do Atlântico!
    Francisco Pedroso de Lima
    Conservador do Museu de Angra do Heroísmo
    Ilha Terceira – Açores

    • Max Justo Guedes said

      Prezado Francisco Pedroso de Lima,
      Apenas agora tomei conhecimento desta mensagem, visto que na ocasião de sua emissão eu estava convalescendo de uma cirurgia. Tal situação me obrigou a ficar afastado de funções cotidianas como a interatividade na Web.
      Peço-lhe desculpas, pois, pela ausência de resposta até então, comprometendo-me a enviar, posteriormente, a devida resposta ao seu questionamento.
      Saudações.
      Max Justo Guedes.

  7. eliane borges said

    fico muito feliz em encontrar um espaço de homenagens ao ilustríssimo senhor max justo guedes, quando adolescente me concedeu uma oportunidade inesquecível, de família carente ,mas fanática pela marinha e o Brasil conheci o espaço cultural da marinha só por sua imensa bondade!
    tento hj fazer uma homenagem a ele nos cem anos de minha universidade ( UFRRJ) onde temos muitas obras do mesmo.

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: